30º aniversário da Fundação Oriente e ao 10º do Museu

0
42

O relógio marcava as 10 horas da manha quando abriram as portas do Museu do Oriente, em Alcântara, para dar início a mais um domingo de atividades abertas ao público, dedicadas ao 30º aniversario da Fundação Oriente e ao 10º do Museu.
Quem deu os bons dias foi o Grupo BLIA/YAD com a dança do Leão para desejar boa sorte a todos os participantes.

O programa de comemoração dos 30 anos está organizado de modo a oferecer tranquilidade e estado de espírito, de que o Oriente é tão famoso. Para Cátia Sousa, colaboradora na organização, este tipo de eventos tem como objetivo divulgar um pouco da cultura chinesa para convidar os portugueses a fazer parte da comunidade. Acrescenta também que esta parceria é para continuar de modo a acabar com o distanciamento.

Foram várias as atividades que preencheram o domingo de celebração. Desde manha à tarde, toda a programação destinou-se a momentos de tranquilidade, como uma aula de Tai Chi e uma sessão de meditação zen, com a mestra Chueh Yann Shih. Para os participantes, a meditação é uma pratica que tem um poder imenso e este são atividades que exigem do público.
A mestra Chueh Yann Shih considera importante este tipo de atividades para mostrar ao público o que Portugal ainda desconhece da cultura budista, como a alegria e a calma.

Depois da pausa para almoço, Chá Zen, música, palestra sobre as 3 boas ações para a vida de acordo com princípios budistas, aprender a arte da caligrafia chinesa e recortar papel de modo a criar figuras ocuparam a tarde de comemorações.

Espiritualidade, paz de espírito e serenidade foi a mensagem que a Fundação do Oriente quis divulgar. Para a mestra Chueh Yann Shih o mais importante é brindar a vida com harmonia e felicidade.

Um evento com forte uma componente cultural, educacional, cientifica e social que divulga um pouco da comunidade chinesa, convidando o público a associar-se à celebração

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here